Make your own free website on Tripod.com

 

 

Pulcher Femina:

 

Roberto Conforti, Francesca Tagliasacchi e Diana Vasconi

 

 Discografia:

 

"Pulcher Femina" Tape 1998

 

 

"Pulcher Femina" Cd-r 1998

 

 

"Fallen Angel" Cd 2000

 

 

"Pulcher Femina" Mcd 2002

 

 

"Shadows of the Lovers" Cd 2002

 

 

  Compilações:

 

- Mighty Killers

- Rosa Selvaggia II

- The Unquiet Grave

- Triton II

- Decadance Vol. 1

Melancolia e Paixão.

 

Fizeram a sua estreia, em Portugal, no dia 31 de Outubro de 2001, no Hard club, ao lado dos Clan of Xymox. O concerto foi bom, os Pulcher Femina surpreenderam com o seu som e uma boa presença em palco. O som é electrónico, dançável, "Future Pop" será a denominação mais correcta, talvez. Agora que editaram um novo Cd, Shadows of the Lovers, o primeiro a ser divulgado por toda a Europa, talvez comecem a ouvir falar mais deste italiano. Ele é Roberto Conforti, o mentor e único membro do projecto, neste momento. Foi ele que entrevistámos, via e-mail, para conhecermos melhor este projecto italiano que tivemos já oportunidade de ver actuar no nosso país.

 

nsi: Como começou e quem são os membros do projecto Pulcher Femina?

 

Roberto: Os Pulcher Femina começaram em 1997. Os membros da banda eram o Roberto Conforti (música, letras, programação) e Anna Cerichelli (voz, letras). Inicialmente, a ideia subjacente aos PF era apresentar uma sonoridade ligada ao “ethereal & electro-symphonic”. Após algumas demos, foi lançado em 2000 o primeiro CD oficial “Fallen Angel”, graças à Black Velvet Agency (actualmente Decadance Records). Em 2001 a Anna decidiu sair da banda; de facto o som dos PF estava a mudar para um estilo mais próximo do synth-pop. Actualmente, os PF estão à procura de uma vocalista.

 

nsi: Agora que a Anna deixou os PF, és o único membro da banda?

 

Roberto: Nos concertos tenho o apoio de um teclista e de uma vocalista. A vocalista no CD “SOTL” é uma convidada especial de outro projecto chamado “Miriam”. Ela também é minha amiga. Agora estou à procura de uma vocalista e de certeza que a vão ouvir nas futuras produções dos PF.

 

nsi: Porque decidiste mudar para synth-pop?

 

Roberto: A ideia foi apresentar um som mais “club-oriented”. Penso que a minha música está entre o electro e o synth-pop. Não sei, mas talvez no futuro o meu estilo possa voltar a mudar. Gosto de muitos sons e também de experimentar novas soluções....

 

nsi: É fácil para um projecto electro ser famoso em Itália e como é a cena electrónica no teu país?

 

Roberto: Não é fácil ser famoso em Itália com este género de música. O mercado gótico é pequeno e só existem algumas distribuidoras. É também difícil encontrar revistas (fanzines) góticas. Parece que a única oportunidade para um músico de electro ser conhecido neste país é fazer o mesmo estilo de música que as outras bandas alternativas famosas!

 

nsi: Estás próximo da Alemanha (um dos países onde a cena electro está mais desenvolvida). Os PF já são conhecidos lá e é fácil para uma banda italiana vender CDs fora de Itália?

 

Roberto: O novo CD “Shadows of the Lovers” é a primeira verdadeira oportunidade para ser conhecido no estrangeiro. Por isso, é provavelmente demasiado cedo para responder à tua pergunta. Espero que com uma boa distribuição seja possível vender CDs fora de Itália.

 

nsi: Quando Os PF vieram a Portugal, na festa de Halloween, foram a banda de suporte dos famosos Clan of Xymox e sei que tal voltará a acontecer na digressão em Itália, como é que aconteceu? O som dos PF é muito diferente do dos Clan of Xymox.

 

Roberto: Tivemos sorte!. Mandámos as demos de “Shadows of the Lovers” aos organizadores do concerto e provavelmente eles gostaram. Tens razão quando afirmas que o nosso estilo de música é diferente. Penso, no entanto, que temos a mesma forma de estar na música...

 

nsi: Gostaram do concerto que deram em Portugal? Penso que pouca gente no público conhecia as vossas músicas, mas acho que a reacção foi boa. Qual é a tua opinião?

 

Roberto: O concerto foi fantástico! As pessoas foram amigáveis e entusiásticas. A organização também foi fantástica. Estava ciente que não éramos muito conhecidos. Acredita que nos empenhamos ao máximo para dar um bom espectáculo e espero termos tocado no coração da audiência... Foi também uma óptima oportunidade para trocar ideias com os COX.

nsi: Quando vieram a Portugal os COX não vos conheciam, foi depois do concerto que eles vos convidaram para ser a sua banda de suporte em Itália?

 

Roberto: Foi. Acho que eles apreciaram o meu som e é por essa razão que tenho a oportunidade de voltar a tocar com eles. Tenho também que agradecer à minha editora a organização da nossa participação neste evento.

 

nsi: Vão lançar proximamente um novo álbum, ou talvez já esteja à venda. Gostaria que nos dissesses algo mais acerca deste novo trabalho.

 

Roberto: Esta é provavelmente a melhor forma de descrever o novo CD: “Uma viagem melancólica mas energética ao mundo mais íntimo dos sentimentos humanos. Shadows of the Lovers, através do seu estilo electro e future/synth-pop, desvenda ao ouvinte a natureza de um amor ferido. Trata-se de música cheia de paixão que vai atacar as pistas de dança com ritmos pulsantes e despertar sonhos."

 

nsi: Embora Shadows of the Lovers ainda não se encontre à venda, já foi lançado?

 

Roberto: Já. Temos a distribuição assegurada nalguns países e estamos à espera de encontrar novas distribuidoras noutros.

 

nsi: Quais são os teus projectos futuros, vão fazer alguma digressão para promover o novo álbum?

 

Roberto: Estamos à procura de distribuidoras. Estamos também a trabalhar na remix, para mercado italiano, de uma faixa do novo CD. No futuro espero voltar a tocar pela Europa, para mim trata-se de uma oportunidade maravilhosa para viajar e tocar a minha música.

 

nsi: A remix será feita por ti ou estás a pensar em convidar outra banda? No caso de ser outra banda a fazer a remix , em quem estás a pensar?

 

Roberto: A remix destina-se ao mercado italiano e será numa onda mais dance. Gostaria de voltar a colaborar com Volker Lutz dos “T.O.Y.” e talvez com um Dj-produtor italiano.

 

nsi: Os PF vão voltar a ser a banda de suporte dos COX noutros concertos fora de Itália?

 

Roberto: Existe essa possibilidade em concertos no estrangeiro mas é demasiado cedo para saber...

 

nsi: Queres deixar alguma mensagem para os fãs que lerem esta entrevista ?

 

Roberto: Gostaria de agradecer a todos aqueles que nos viram actuar no Porto no mês de Outubro e espero que esta entrevista chame a atenção de muitos mais para a minha música. Se um dia regressar ao Porto talvez voltemos a dançar juntos e a sonhar com a música....Um abraço para todas as pessoas que conheci no Porto e para os leitores da nsi-online.

  

 

Leonel Silva

(Janeiro 2002)

Tradução: A. Guedes

 

VOLTAR

 

 

AGHAST VIEW

WAVE IN HEAD

Ivory Frequency

Haus En Factor

Crüxshadows

Neuropa

Decoded Feedback

Project X

Glis

Suicide Commando

Flesh Field

NoComment

Cenobita

Pulcher Femina

Kung Fu Trunx

Sabrina

Ice Ages

Technoir

Inertia